top of page
  • Foto do escritorCristiano Fernandes

Três maneiras eficazes de um designer crescer na carreira

Atualizado: 8 de mar. de 2021



Eu disse que eu voltaria com mais uma dica de como crescer na carreira, mas já resolvi trazer três de uma vez só.


A lógica da idade e sua influência na carreira é bem simples, presta atenção a este gráfico que elaborei com minha experiência de vida:


No início temos muita energia e pouca experiência, que aqui vou chamar de quilômetro rodado. Aos poucos, a tendência é que este gráfico se inverta e, com o passar dos anos, a gente tenha mais experiência e menos energia. Isso é parte natural da vida e está tudo bem.

A questão aqui é entender onde você se encaixa neste gráfico e poder pensar sua carreira como uma grande experiência de design, pois onde pesquisar, prototipar e testar é uma constante.

Contraponto


A diferença aqui é como você faz isso: se for de forma inconsciente tipo “deixa a vida me levar” ou, se é de forma consciente, você sendo o protagonista da sua carreira e definindo onde quer trabalhar e não “onde dá” para trabalhar.


Então, a primeira dica é: se você está começando a sua carreira no Design, é preciso que você teste alguns caminhos antes de focar em algum específico. Existem ótimos designers que trabalham hoje com 3D que começaram ilustrando à mão e viveram muito disso no passado.


Tenho amigos que começaram como designers gráficos e viraram designers de interface. Isso significa que o mercado gráfico acabou? Claro que não! No entanto, o chamado pelo lado da interação foi mais forte e, aos poucos, ele foi migrando.


A segunda dica é: se chegares à conclusão de que este nicho do Design é o que brilha seu olho, está na hora de focar nele.


No entanto, Cris, quando eu sei que devo parar de testar e começar a focar?

Não existe uma fórmula mágica, mas eu diria que 2 anos é um tempo bom para testar um caminho e ver se você dá match com ele. Depois de 2 anos você já conseguiu sentir se o trabalho que você está fazendo se encaixa aos seus valores, ao seu verdadeiro talento ou se precisa mudar.

Quais os sinais da mudança?


Primeiro, você começa a procurar outras motivações no trabalho.

Começa a seguir designers e empresas que trabalham com aquilo que você gostaria de trabalhar. Faz freelas para testar este novo caminho, já que seu emprego hoje não possibilita testar outras coisas. E pode, ainda, de maneira errada, começa a reclamar do seu trabalho para os colegas.

Seguindo exemplos


Grandes designers são reconhecidos muitas vezes por ter foco em um tipo de trabalho específico. Veja Jone Ive da Apple que trabalha com produtos com tecnologia ou Paula Scher da Pentagram que atua com design gráfico.


Qual a razão do sucesso deles? Foco em um nicho de mercado e se possível em um subnicho, fazendo uma coisa só por muito tempo e com foco.

Deixa a vida me levar ou seguir em frente


Contudo, Cris, o mercado é difícil, porque no Brasil as coisas são complicadas, eu tenho de fazer design gráfico, design para mídias sociais e ainda telas para um aplicativo de freela para sobreviver.


Desculpe, mas isso se chama “deixar a vida te levar”, amigo. E não vai acabar bem se você não ajustar isso breve.Tudo que você dá foco tende a dar certo, a germinar e a crescer. Tudo que você planta, rega e da atenção, cresce.


Se você dá atenção ao seu trabalho atual, ele cresce. Se você dá atenção a seu freela ele cresce. Se você dá atenção a sua pós-graduação, ela cresce.Uma grande árvore começa com uma semente pequena. Mas se cada vez que a semente cresce você troca, pode se passar 10 anos e você está no mesmo emprego, ganhando a mesma coisa, morando na mesma cidade.


E se você está feliz, está tudo bem, mas se você quer mais, precisa pagar o preço. Muitas vezes, para esta sementinha para crescer precisamos de mentores certos. Não vou detalhar, mas você quer saber mais sobre mentores, eu fiz um vídeo sobre isso neste link aqui em cima.

DNA, determinismo e vontade própria


Dica 3: “Esteja em um ambiente que te estimule a crescer.”

Se você hoje está em uma empresa, cidade ou faz um trabalho de design que não lhe agrada, a pergunta poderosa que faço é:


O que lhe impede de realizar a mudança que você quer?


Cientificamente, herdamos 30% do DNA dos nosso pais, 20% do que somos foi moldado do ambiente em que vivemos até a adolescência, o que representa 50% do que somos hoje é herança dos pais, dos avós, do ambiente e de crenças que nos foram implantadas até nos tornarmos jovens adultos.


Em outras palavras: tudo que você ouviu, viu, sentiu até a adolescência e depois moldou você a ser o que é hoje.


Mas Cris e os outros 50%?


Aí que está a chave da mudança: nos outros 50% é você quem manda, ou seja, não é seu chefe, não é sua esposa, não é o mercado em que você atua.“Tem poder quem age”, já dizia Paulo Vieira. A nossa briga constante é com os 50% em que você manda, contra os 50% que você não manda, já que você os herdou.


Você pode deixar seu passado moldar seu futuro, ou pode decidir querer ser protagonista e, você mesmo, definir seu futuro no seu trabalho como designer. É fácil? Não é, mas, se fosse fácil, todo mundo faria.Reclamar da vida e delegar sua responsabilidade ao seu futuro é fácil; sentar e ligar o Netflix e ficar babando no sofá também.


Mudar dói. Entretanto, ficar no mesmo lugar depois olhar pra trás e ver que não fez nada dói muito mais. “No veneno está o antídoto”, já dizia Zé Roberto Marques.


De volta ao começo


Lembra do gráfico que mostrei no início?

Se hoje você tem 25 anos, a sua energia, aos 40, não será a mesma, pois você ganha experiência, mas perde energia. Então, amigo designer, independente da sua idade, esteja sempre em um ambiente que possibilite seu crescimento, ter experiencias que agreguem valor e que lhe desafie a estudar e a fazer mais.

Designers em um mundo globalizado


Em um mundo globalizado, onde o trabalho remoto será uma realidade daqui para frente em diversos setores, onde a língua não vai ser mais um empecilho com as novas tecnologias, que te diferencia de um designer dos Estados Unidos, Londres ou Pequim? O que impede seu chefe de contratar um designer mais eficiente e mais barato em outro lugar no mundo? A pergunta correta é: O que lhe impede de ter uma experiencia de trabalhar para uma empresa do exterior ou de liderar um time além de fazer seu trabalho técnico, se é isso que você quer?


Incômodo


Espero que o que eu trouxe aqui tenha sido útil!

Se você está desconfortável neste momento sobre o que tratei até aqui, atingi meu objetivo com estes questionamentos, exemplos e reflexões.


Não estou aqui para passar a mão na sua cabeça, rezando para que nenhum problema do mundo atinja os designers.


O mundo vai bater em você e quero que você seja um designer que aguenta a pancada e revide com muito mais poder. O poder está em suas mãos, querido designer. Entretnto, se você não reagir, a vida vai bater com força. Se precisar de ajuda estou aqui para lhe apoiar, comenta aqui embaixo se tiver dúvidas sobre este conteúdo ou como posso ajuda-lo a brilhar mais como um verdadeiro LED.


E para finalizar


Se você é um designer que não sabe se está na direção certa, eu lhe digo que há, sim, uma saída. Se este texto serviu para você, faça esta corrente do bem não parar, dando um like, comentando ou indicando para alguém que precise ler sobre essa temática.


Vem comigo #depropósito #nadireçãocerta, afinal também #SouLED



Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page